Fenavist homenageia empresários do setor de segurança privada

0
47

A Federação Nacional das Empresas de Segurança e Transporte de Valores (Fenavist) completou 35 anos de vida para comemorar recebeu empresários e autoridades para o VII Prêmio Mérito e Benemérito da Segurança Privada Nacional, que reconhece personalidades que tem contribuído para o desenvolvimento da atividade em todo Brasil.

“O Estatuto da Segurança Privada é a nossa principal prioridade no momento. Mas ao mesmo tempo trabalhamos para atenuar os impactos da reforma tributária e para adequar à Lei da Aprendizagem as especificidades da atividade. Isso para citar apenas três exemplos”, afirma o presidente da Fenavist, Jeferson Nazário.

O Estatuto da Segurança privada é considerado o futuro do segmento não apenas pelos empresários, mas também por trabalhadores e Polícia Federal. A lei relatada pelo senador Laércio aguarda a última votação pelo Senado desde o final de 2016. “O Estatuto que vai regulamentar a segurança privada no Brasil é muito importante porque estamos sendo regulados por uma lei de mais de 40 anos e que não acompanhou a modernização e o avanço tecnológico que aconteceram na segurança privada. Essa nova lei é de fundamental importância para a sobrevivência do nosso setor, para que possamos combater a clandestinidade e a informalidade, além de garantir segurança jurídica”.

O evento reuniu a diretoria da Federação, os presidentes de sindicatos estaduais, entidades de classe parceiras, os principais empresários do país, representantes da Polícia Federal, órgão que regulamenta e fiscaliza a atividade, além de representantes dos três poderes.

Uma outra bandeira da Federação que merece destaque nas comemorações de 35 anos é o combate a qualquer tipo de discriminação. Cerca de 120 empresas e sindicatos receberam o Selo de qualidade Segurança sem Preconceito nos últimos dois anos. Iniciativa da Federação e da Associação Brasileira de Cursos e Aperfeiçoamento de Vigilantes (ABCFAV), a certificação é concedida aos sindicatos e às empresas que atendem aos requisitos que comprovem o compromisso e a atuação profissional no processo de inclusão e fim da discriminação. Ao mesmo tempo, o selo incentiva e serve de exemplo a outros atores do segmento da segurança privada.

Considerando as dificuldades de abrir e manter empresas no Brasil, teve também premiação para elas. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que, em 2021, a idade média das empresas brasileiras era de 11,4 anos, índice inferior ao registrado em 2019 e 2020. Ainda segundo o IBGE, apenas 41% das companhias chegam ao quinto ano de vida. E só 22,9% completam uma década de atuação. E não para por aí. Em 2020, o relatório Doing Business, do Banco Mundial, apontou que o Brasil ocupa a posição 124 entre 190 países no quesito facilidade de fazer negócios. Estatísticas que deixam claro como é difícil empreender na 9ª maior economia do mundo.

O cearense Urubatan Estevam Romero foi agraciado na categoria Representante empresarial
O cearense Urubatan Estevam Romero foi agraciado na categoria Representante empresarial

Na segurança privada não é diferente. Alto custo tributário, insegurança jurídica e crise econômica são alguns dos fatores que afetam diretamente a sobrevivência das empresas. Por isso, desde 2005, a Fenavist homenageia as empresas sobreviventes do mercado com o Prêmio Mérito em Serviço da Segurança Privada Nacional.

Em 2024, 87 empresas estão divididas em oito categorias, de acordo com o tempo de operação sob o mesmo CNPJ de maneira interrupta. São ela: Diamante Rubi (50 anos ou mais de atividade) Diamante Ouro (40 a 49 anos de atividade); Diamante (30 a 39 anos de atividade); Platina (25 a 29 anos de atividade); Ouro (20 a 24 anos de atividade); Prata (15 a 19 anos de atividade); Bronze (10 a 14 anos de atividade); e Cristal (5 a 9 anos de atividade).

Por sua vez, personalidades e instituições que ao longo dos últimos anos contribuíram de forma decisiva para o desenvolvimento da atividade em nosso país receberam o Prêmio Benemérito da Segurança Privada Nacional.

O empresário cearense Urubatan Estevam Romero foi agraciado na categoria Representante empresarial. O Delegado de Polícia Federal e Coordenador-Geral da CGCSP, Cristiano Jomar Costa Campidelli, foi o homenageado do setor regulador. Os advogados Hélio Gomes e Juliano Costa Couto foram os escolhidos na categoria Profissional Liberal. A categoria Entidade de Classe também teve dois vencedores. A Confederação Nacional dos Trabalhadores de Segurança Privada (CONTRASP) será representada pelo presidente, Edilson Silva. E a Federação Mundial de Segurança pelo fundador e presidente, Jerfferson Simões. Na categoria Representante da Imprensa o agraciado foi o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, desenvolvido pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Segue a premiação por estado:

Acre: Deputado Federal Coronel Ulysses.

Amazonas:  Orlando Guerreiro Maia.

Bahia: Ulysses Mario Tourinho de Sá.

Ceará: Deputado Estadual Evandro Sá Barreto Leitão.

Distrito Federal: Governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha.

Espírito Santo: Deputado Federal Gilvan da Federal e Deputado Federal Da Vitória.

Goiás: Senador Wilder de Morais.

Piauí: José Bezerra Veras e Alípio José Castelo Branco.

Paraná: Deputado Ademar Traiano.

Rio de Janeiro: Deputada Estadual Tia Ju.

Rio Grande do Norte: Presidente da Fecomércio RN, Marcelo Queiroz.

Rondônia: Expedito Gonçalvez Ferreira Junior.

Rio Grande do Sul: Marcelo Simões Picarelli.

Sergipe: Senador Laércio Oliveira e o Presidente da Fecomércio SE, José Marcos de Andrade.

São Paulo:  Deputado Estadual Rafael Henrique Cano Telhada (Capitão Telhada) e João Eliezer Palhuca.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here