A partir do dia 15, alteração no registro das empresas de SP será apenas no VRE|Redesim

0
85

Com o novo sistema, o Registro e Licenciamento de Empresas (RLE) será suspenso a partir do dia 11. Sescon/SP, Jucesp e Prefeitura de São Paulo fizeram live para informar mudança

Um novo momento do registro mercantil da cidade de São Paulo iniciará oficialmente a partir das 06h do dia 15 de junho, quando aberturas, alterações, baixa e licenciamento de empresas obrigatoriamente passarão a ser feitos através do sistema Via Rápida Empresa (VRE). O novo integrador estadual foi oficialmente lançado em outubro do ano passado, mas ainda não havia sido implantado na capital paulista. Incorporado, e de acordo com as normas, ao sistema Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (Redesim), o VRE passa a ser uma realidade para os profissionais paulistanos. A notícia foi dada na noite desta segunda-feira (8), durante uma live conjunta do Sescon/SP, Jucesp e a Prefeitura de São Paulo.

Este é um projeto integrador muito importante para os nossos usuários e eu quero agradecer a parceria da Prefeitura e do Sescon/SP. Também quero agradecer a paciência e apoio dos contadores e contadoras, pois ao longo desse processo de pandemia tivemos nosso serviço de atendimento presencial na Junta Comercial suspenso por um decreto do governo – que foi uma medida responsável. Nesse ínterim, organizamos um sistema novo de atendimento que já está sendo usado aqui, na Junta, que é o protocolo delivery pelos correios, e o protocolo drive thru, quando o nosso usuário entrega o malote dos documentos. E isto tem nos ajudado a atender a 400 usuários por dia, o que dá cerca de mil protocolos diários só na capital”, descreveu o presidente da Jucesp Walter Ihoshi.

De acordo com o presidente da Junta, no mês de maio – um dos mais difíceis desde o início da pandemia -, mais de dez mil empresas foram abertas no estado de São Paulo, o que dá mostras de que a economia continua funcionando. “E o papel da junta é esse: facilitar a vida do empreendedor. E agora vamos avançar principalmente no projeto que é a Junta 100% digital. E no dia 15 de junho vamos virar a chave e dar uma nova opção para o empreendedor da capital e ao empreendedor paulista”, complementou Ihoshi. Com a adesão de São Paulo, agora 453 municípios passam a usar o VRE|Redesim. O grande ganho com a migração é que o usuário fará as principais interações para o seu negócio (consulta de viabilidade locacional e de nome, registro, inscrições e licenciamentos) no mesmo ambiente e com acesso único.

O que o Sescon tem feito é contribuir no desenvolvimento dessa parceria para que ela fosse mais ampliada possível. É claro que estamos tendo momentos de dificuldades, muitos processos que estavam parados em função do fechamento por conta do decreto, essa grande preocupação também com os novos processos que continuam chegando. Aqui pelo Sescon temos feito um trabalho profundo no conhecimento e nas opções desse projeto da Junta Comercial totalmente digital, enfim, estaremos atuando para que os empresários da contabilidade, os nossos usuários, possam oferecer o melhor serviço – seguindo todos os novos protocolos – para ajudar a desafogar esse volume enorme de processos que ficaram represados. Estamos satisfeitos com a parceria, com a inserção da Junta na alta tecnologia, afinal representamos quase a metade d os registros comerciais de todo o Brasil e nosso objetivo é que todo o processo seja simplificado”, analisou o presidente do Sescon/SP, Reynaldo Lima Jr.

PRAZOS PARA MIGRAÇÃO

De acordo com os técnicos da Junta Comercial e da Prefeitura de São Paulo que participaram da live, os processos já iniciados no sistema RLE deverão ser concluídos até as 23h59 do dia 11 de junho. Caso isso não aconteça, o usuário terá que reiniciar o processo no sistema VRE| Redesim. “Estamos fazendo o sistema de front end, estamos migrando para o VRE, que já foi lançada no ano passado e a regra de negócio continua igual ao RLE. A vantagem é que por ser um sistema integrador, todos os acessos estarão em um único local. Estamos centralizando todas as informações em uma única plataforma. Integrando em um sistema que já está mais maduro”, assegurou Itamar Wallace Tertuliano, analista de Planejamento e Desenvolvimento Organizacional em TI na Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia da Prefeitura de São Paulo.

O diretor de Integração da Jucesp ressaltou as vantagens. “A integração ocorrerá de forma mais tranqüila possível. Na integração do VIR, avançamos na incorporação dos sistemas de outros órgãos, que são muitas, a exemplo da Receita Federal, Corpo de Bombeiros, OAB, Secretaria da Fazenda, Vigilância Sanitária, enfim, são onze sistemas assimilados e a ideia é tirar essa complexidade das costas do cidadão, porque há poucos anos o usuário tinha que procurar a Prefeitura, a Receita, a Junta, a Secretaria da Fazenda, enfim, por aí vai. O propósito do integrador é unir todos estes sistemas e fazer com que a percepção do cidadão é que ele está usando um único sistema, mais fácil e mais simples. E com a relevância de São Paulo nessa área é muito importante trazê-lo para este sistema”, avaliou.

Durante a live, os internautas lançaram uma série de dúvidas sobre a utilização do VER| Redesim. Para isso, a Prefeitura de São Paulo preparou um FAQ específico sobre o tema, que pode ser acessado no endereço empreendafacil.prefeitura.sp.gov.br. A Jucesp também já disponibilizou no seu portal com orientações: https://vreredesim.sp.gov.br/home#sistemasIntegrados. Além disso, será promovida uma nova live, coordenada pela Sescon/SP, após a implantação do novo sistema. Participaram da live desta segunda-feira, que foi mediada pela jornalista Magda Batiston (TV Contabilidade), a vice-presidente da Jucesp Adriana Flosi; Angêla Berteli, secretária executiva de Atendimento da Jucesp e Sara Rosa, da Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia da Prefeitura de São Paulo.