Saiba o que é o Re-Tech, iniciativa do Sescon-SP de retomada tecnológica do setor

0
150

A partir da segunda-feira, 5, os interessados poderão acessar a landing page no site da entidade, fazer um pré-cadastro na área de interesse e, se aprovado, receber de descontos até acesso a linhas de crédito

O Sescon-SP lançou oficialmente, em uma live transmitida na quarta-feira (30), o projeto Retomada Tecnológica, ou Re-Tech. A iniciativa reúne parceiros e apoiadores que concordaram em auxiliar (através de descontos ou condições especiais) micro e pequenas empresas das 60 categorias representadas pela entidade. Esse auxílio será oferecido em três frentes: compra de hardware, aquisição de softwares e serviços digitais e oferta de crédito para modernização do negócio (da parte tecnológica) ou para ser usado como capital de giro. De acordo com o presidente do Sescon-SP, Reinaldo Lima Jr., a medida estava sendo montada desde o ano passado, mas com a pandemia, tornou-se um objetivo urgente.

“É um momento especial esta iniciativa do Sescon-SP junto com tantas empresas importantes do setor de tecnologia e do setor de serviços. Há um ano vínhamos observando a dificuldades de muitas empresas associadas no que diz respeito a migrarem para a tecnologia, mas com a vinda da pandemia isso se agravou e o pensamento sobre o auxílio foi ampliado. Uma pesquisas realizada mostrou que mais de 67% das empresas brasileiras tiveram dificuldade de se adaptar ao teletrabalho. E mais: no caso das empresas de contabilidade, 75% delas tiveram uma grande dificuldade,apesar do meio contábil estar sempre na busca pela tecnologia. Mas o contexto de home office foi desafiado”, descreveu Lima.

Durante a live, além dos representantes da empresas parceiras estavam o presidente do Conselho Regional de Contabilidade de São Paulo, José Donizete Valentina, e o deputado estadual Itamar Borges, presidente da Frente Parlamentar do Empreendedorismo e Combate da Guerra Fiscal. “Aqui em São Paulo nós temos uma vantagem, a nossa classe e entidades são muito unidas. O CRC, pela sua natureza, não temos como fazer parcerias para trazer ferramentas concretas, investimento e linhas de crédito. E a dificuldades que nós víamos nos deixava preocupados. Compartilhamos a preocupação com o presidente Reynaldo e ele disse que ele iria pensar numa saída e ficamos muito felizes de ver esse projeto. Este é um exemplo máximo de solidariedade do Sescon-SP, que abraçou esse desafio gigantesco e que resultou em uma iniciativa que esperamos que seja copiada por outra entidades pelo Brasil”, aplaudiu Valentina.

QUAIS EMPRESAS PARCEIRAS

O desafio de auxiliar empresas conseguirem modernizar seus equipamentos, softwares legalizados e até parte das finanças, em um momento de crise, foi levado a serio e contou com o apoio de muita gente. Entraram para o pool de apoiadoras a Positivo, Inconnect, Microsoft, Penso Tecnologia, Kaspersky, além do banco de fomento Desenvolve São Paulo e do Sicredi.

“Pensamos em buscar parcerias para essa retomada. A iniciativa e a adesão das parceiras foi imediata, e o projeto foi ganhando corpo nos últimos 45 dias. E sabemos que outros parceiros virão com o objetivo fortalecer as categorias que representamos. Nossa entidade, de apoio empresarial, criando uma medida de apoio a quem mais precisa. E a partir da próxima semana estará disponível para todos nossos associados e no futuro, quem sabe, a depender da adesão, possa ser levados para outras instituições e entidades”, salientou o presidente do Sescon-SP.

COMO ADERIR

A partir da segunda-feira, dia 5, uma landing page será publicada no site do Sescon-SP. Nela, os interessados poderão fazer um mini-cadastro. O passo seguinte é preencher o formulário da área pela qual a empresa tem interesse. O pacote de vantagens que será oferecido a profissionais e empresas afiliadas vai desde desconto na compra de equipamentos (desktops, notebooks), passando por condições especiais para adquirir as licenças de programas e aplicativos, bem como linhas de crédito específicas para o setor (inclusive para capital de giro). Os formulários enviados serão avaliados pelas equipes das parceiras, que darão a resposta sobre a concessão do desconto ou crédito.

BEM QUE GERA O BEM

Uma das faces mais tristes desse momento é a realidade vivida por mais de 135 mil famílias enlutadas em decorrência do Covid-19. Em muitos desses lares afetados, a solidariedade é fundamental para a sobrevivência. “Há uma multidão de desamparados que perderam praticamente tudo. Então, um dos objetivos do Re-tech é gerar engajamento em nossa classe para apoiar entidades beneficentes. E uma das maneiras que descobrimos de como fazer isto é que cada adesão de empresa ou empresário contábil ao projeto será recompensada por uma cesta básica que será patrocinada pelas empresas parceiras do Re-tech e doadas às comunidades mais afetadas”, explicou Lima.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here