Futuro do ambiente econômico, jurídico, institucional e político do Brasil é debatido no Summit do Sescon-SP

0
80

Na quinta-feira, dia 4 de novembro, o secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, deputado Itamar Borges, participou da segunda edição do Summit do Sindicato das Empresas Contábeis e de Assessoramento – Sescon-SP.

O evento teve como tema central “O futuro ambiente econômico, jurídico, institucional e político do Brasil”, apresentado pelo ex-presidente da República Michel Temer.

Itamar Borges, que presidiu a Frente Parlamentar do Empreendedorismo e Combate à Guerra Fiscal da Assembleia Legislativa de São Paulo durante seus mandatos como deputado e sempre foi um parceiro da classe contábil, destacou a importância do debate.

“Cumprimento o presidente do Sescon-SP, Reynaldo Lima Júnior, pela realização desse evento que culmina sua gestão profícua em conquistas, fruto de muito trabalho. Nesse período de pandemia e crises políticas e econômicas, os profissionais da contabilidade se reinventaram, inovaram e tornaram-se protagonistas não apenas nas atividades contábeis, mas também na formulação de propostas para as reformas que o País necessita”, discursou.

Michel Temer fez uma brilhante exposição resumida em dois pilares: paz e otimismo. Resgatou o significado da política, que é dialogar, decidir de forma republicana, ser tolerante, respeitar as instituições e a Constituição Federal. Valores esses que estão fazendo falta ao Brasil nesse momento.

“Com a pandemia, crise econômica, inflação, desemprego e carestia o país precisa recuperar a capacidade de executar políticas sociais que combatam efetivamente a pobreza e criem oportunidades para todos” falou o ex-presidente.

O ex-presidente também comentou que o país passa por fase de descrença nas autoridades e demais cidadãos. De acordo com Temer o sistema presidencialista é roto e esfarrapado.

Michel Temer defendeu ainda o teto de gastos na gestão federal que, na sua visão, é muito importante para não causar um desiquilíbrio nas contas públicas.

“Hoje se fala em eliminar o teto de gastos. Eu acho um absurdo, porque ele dá credibilidade interna e internacional”, ressaltou.

A mesa de trabalho do evento foi coordenada pelo presidente do Sescon-SP, Reynaldo Lima Jr.e pelos debatedores secretário de Governo da Prefeitura de São Paulo, Rubens Rizek, pelo presidente da BDO, Raul Corrêa da Silva, e pelo sócio na Machado Meyer Advogados, Carlos José Santos.

O evento misto, com participação presencial e remota foi bastante concorrido, com a presença das principais lideranças do setor contábil, dos serviços, comercio, indústria e agricultura. Também participaram o presidente do Sebrae-SP, Tirso Meirelles, o deputado Ricardo Mellão, os vereadores Arnaldo Faria de Sá e Edir Salles.

PRESIDENTE DA CEBRASSE PARABENIZA SESCON-SP PELA REALIZAÇÃO DO SUMMIT COM A PARTICIPAÇÃO DE MICHEL TEMER

O presidente da Cebrasse, João Diniz participou do 2o Summit do Sescon-SP (Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis), quinta, dia 4. Debatendo o futuro ambiente econômico, jurídico, institucional e político do Brasil, o evento contou com a palestra do ex-presidente Michel Temer, que comentou que o país passa por uma fase de pessimismo e descrença nas autoridades e pessoas, mas reforçou a necessidade de paz e otimismo.

“Quero parabenizar o Sescon São Paulo pela iniciativa de trazer o presidente Temer. Na minha opinião um dos melhores presidentes que o Brasil teve nos últimos 50 anos”, avaliou Diniz.

Temer chamou o sistema presidencialista brasileiro de roto e esfarrapado e defendeu um semipresidencialismo, ou seja, um sistema misto com o parlamentarismo em que o primeiro ministro fizesse a relação com o Poder Legislativo e o presidente governasse.

O ex-presidente defendeu ainda o teto de gastos, que na sua visão é muito importante para não causar um desequilíbrio nas contas públicas. “Hoje se fala em eliminar o teto de gastos. Eu acho um absurdo, porque ele dá credibilidade interna e internacional”, comentou, acrescentando que essa medida adotada no seu governo, aliada à reforma trabalhista ajudou o Brasil a crescer.

Diniz lembrou que a reforma trabalhista tirou o país de uma recessão com PIB negativo, inserindo-o no convívio positivo apenas um ano. “Então todos os louvores do setor produtivo ao Temer, um presidente do diálogo, de uma educação ímpar de um comportamento irretocável que pregou na palestra só o otimismo a esperança de um Brasil melhor”, disse Diniz.

O presidente do Sescon/SP Reynaldo Lima Jr. destacou ainda a habilidade de Michel Temer, chamando a atenção para a crise política do 7 de setembro, em que ele ajudou na melhoria das relações entre o presidente Bolsonaro e o STF.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here