Para Vander Morales, revogação da reforma trabalhista de 2017 é equívoco

0
8
Para Vander Morales, revogação da reforma trabalhista de 2017 é equívoco
Para Vander Morales, revogação da reforma trabalhista de 2017 é equívoco

O presidente do Sindeprestem e da Fenaserthh, Vander Morales, comentou o debate que tem ocorrido nas últimas semanas sobre a revogação da reforma trabalhista de 2017, que voltou ao debate público nas últimas semanas em virtude de declarações de pré-candidatos à presidência.

“Na minha opinião há um equívoco. Eles estão tomando como base a reforma trabalhista espanhola, que aconteceu este ano, e nada mais foi do que a nossa reforma trabalhista de 2017. Ou seja, uma reforma que ampliou os direitos dos trabalhadores, trazendo mais garantias nas questões de higiene e segurança do trabalho”, informou.

De acordo com o líder empresarial, no caso da terceirização, a mudança resultou no fim da discriminação no ambiente de trabalho. No caso do trabalho temporário, assegurou mais proteção e segurança na saúde desses trabalhadores.

“Ampliou prazos, deu mais benefícios, então, ‘cancelar’ essa nossa última reforma trabalhista nada mais é do que voltar a precarização. É tirar os direitos que foram ampliados, então, me parece que esse é o grande equívoco que está sendo cometido”, alertou.

O presidente do Sindeprestem avaliou que os grandes prejudicados: próprios trabalhadores. “Basta analisar o que era antes e o que é agora. E a reforma espanhola nada mais é do que aquilo que a nossa reforma fez. Então, tomar como base a reforma espanhola é um grande erro. Acho que será um grande retrocesso se houver uma revogação da atual regra trabalhista brasileira”, concluiu.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here