Simplifica Já: presidente da Cebrasse participa de reunião com bancada do ‘Republicanos’

0
1199

Parlamentares da legenda ouviram apresentação sobre o projeto e se comprometeram a avaliá-lo

Otimizar o sistema tributário brasileiro é o objetivo básico do ‘Simplifica Já’, proposta apoiada pela Central Brasileira do Setor de Serviços (Cebrasse) e que tem sido apresentada aos mais diversos segmentos da sociedade organizada. Neste sentido, os idealizadores do projeto, juntamente com o presidente da Central, João Diniz, participaram de uma reunião virtual com a bancada federal do partido Republicanos na manhã desta quarta-feira, dia 21. Na conversa, parlamentares de todo o país conheceram um pouco do projeto elaborado por técnicos em tributação.

Entre as mudanças propostas estão a uniformização do ISS no nível municipal e do ICMS no nível estadual, a desoneração parcial da tributação da folha de pagamentos e alteração nas regras de outros tributos federais como PIS e Cofins. “A premissa do ‘Simplifica Já’ é ser um denominador comum dos interesses dos diversos atores envolvidos na reforma tributária”, justificou Alberto Macedo, doutor em Economia e consultor técnico da Anafisco, entidade idealizadora da proposta.

E para que a iniciativa alcance esses atores, a Cebrasse – entidade que representa os empregadores de oito milhões de trabalhadores no segmento de serviços – tem atuado fortemente. “Estamos apoiando o ‘Simplifica Já’ por ser uma proposta democrática e competente, aonde os pleitos colocados – desoneração de rolha e alíquotas diferenciadas – foram prontamente atendidos. Além disso, é um projeto que está sendo muito bem aceita no mundo técnico. Uma coisa que nos incomoda nas outras propostas em discussão – as PECs 45 e 110/2019 e o projeto de lei do governo, 3887/2020 – é a falta de diálogo com o contraditório”, explicou João Diniz, presidente da Central.

Para o deputado João Roma (Republicanos-BA), que integra o colegiado misto formado por deputados e senadores que analisa as propostas de reforma tributária no Congresso Nacional, o momento é delicado. “Há três semanas esperávamos receber o relatório da Comissão Mista do (senador) Agnaldo Ribeiro, o que não aconteceu. No momento, ainda não há ambiente e clima de interlocução para andamento das propostas no parlamento. Vamos avaliar a viabilidade do ‘Simplifica Já’, lembrando que todos querem a simplificação tributária, algo que representa um marco histórico e civilizatório sintonizado com a economia atual”, afirmou.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here