Cebrasse defende a desoneração de todos os setores, não somente dos 17

0
113

Em reunião realizada na última quinta-feira, 5, com a assessoria do relator da Reforma Tributária, o deputado federal Aguinaldo Ribeiro, o presidente da Cebrasse João Diniz defendeu que todos os setores devem ser desonerados na reforma tributária, não somente os 17.

Diniz apresentou algumas alternativas para o setor de serviços não pague mais impostos caso o texto da Reforma tributária seja aprovado. “Apoiamos duas emendas à PEC 45 que atendem o setor de serviços. Uma prevê uma compensação com os tributos da folha de pagamento do IBS para mão de obra intensiva, tem também uma emenda do deputado federal Laércio Oliveira que propõe alíquotas diferenciadas para os setores mais empregadores.”, explicou João Diniz, acrescentando ainda que a emenda do Major Olimpio à PEC 110 tem o texto do Simplifica já, que prevê uma desoneração parcial da folha.

Diniz lembra que o setor de serviços é o que mais emprega, arrecada, sendo responsável por dois terços da economia. “A tributação sobre a folha de pagamento no Brasil é de 43%, uma das maiores do mundo. Nos Estados Unidos, a tributação é de 29%, e no Chile, 9%”, compara. Em julho, 53 entidades do setor de serviços, que representam 8 milhões de empregos no país, assinaram um manifesto para a desoneração de todos os setores.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here