João Diniz fala sobre crescimento do setor de serviços para o maior jornal do Norte/ Nordeste

0
106

:: CLIQUE AQUI PARA BAIXAR A MATÉRIA

Em entrevista ao Jornal a Tarde, da Bahia, o presidente da Cebrasse, João Diniz, falou que segundo dados do IBGE, o setor de serviços teve um crescimento de 3,7% em fevereiro em relação a janeiro desse ano e que superou pela primeira vez sua atividade pré-pandemia, com volume 0,9% maior que em fevereiro do ano passado, sendo o último a conseguir recuperar a atividade. O comércio atingiu essa marca em junho do ano passado, e a indústria, em setembro.

João Diniz, afirma que, apesar do crescimento, ainda não há otimismo quanto a uma retomada no momento. “Estamos cautelosos. Nosso foco principal é a vacinação, pois só com o avanço da campanha de vacinação poderemos ter mais certeza sobre a retomada dos serviços”.

O IBGE destaca a atividade que inclui transportes e serviços auxiliares aos transportes com avanço de 4,4% em fevereiro e alta acumulada em 8,7% no ano. “Esse crescimento vem sendo observado desde junho de 2020, principalmente por conta do aumento do comércio online, que provocou um crescimento na demanda das empresas transportadoras e de logística de carga”, explica Rogério Lobo, gerente da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS)

O Instituto também destaca as atividades turísticas do país, que subiram 2,4% frente ao mês anterior, mas ainda precisam crescer 39,2% para retomar o patamar pré-pandemia. No ano, o país teve queda de 30,1% no segmento.

A matéria destacou também que o cenário baiano vai na contramão dos dados nacionais. A Bahia registrou um dos piores resultados entre os estados, estando acima apenas do Amapá (-8,3%), do Acre (-5,8%) e do Distrito Federal (-5,1%). De acordo com o texto, os serviços na Bahia tiveram o pior fevereiro em 10 anos. O estado registrou queda de 1,8% no volume do setor de serviços em fevereiro desde ano em relação ao mês anterior, sendo a terceira contração consecutiva do índice no estado. Na comparação com o mesmo período do ano passado, a queda é de 14%, a pior já registrada no mês de fevereiro desde o começo da série histórica.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here