Associação Brasileira de Empresas de Odontologia é a mais nova integrante da Cebrasse

0
27

Empresas e profissionais do setor em todo o país movimentam cerca de 40 bilhões ao ano

A Associação Brasileira das Empresas de Odontologia (Abeo) é a mais nova associada da Cebrasse. Fundada em novembro de 2019, a entidade tem como meta aglutinar de forma ordenada os mais de 330 mil cirurgiões dentistas, e empresas do ramo, do país. Atualmente, o Brasil tem 412 universidades que ofertam o curso de odontologia. E se esses números impressionam, as transações financeiras anuais realizadas pela indústria, comércio de materiais e a prestação de serviços do segmento não deixa por menos: R$ 40 bilhões.

“Diante desses números identificamos uma brecha na questão da representação por entidades de classe, bem como a falta de apoio ao empreendedor do segmento. O surgimento da Abeo aconteceu em um momento onde os empresários estão sedentos para fazer negócios, para compartilhar oportunidades e multiplicar os resultados; tudo isso em um país onde encontramos uma população cuja grande maioria nunca sentou-se numa cadeira odontológica e, por conseqüência, não tem acesso a um tratamento digno para manter a saúde bucal”, destacou o presidente da Associação, o cirurgião dentista e empreendedor Fernando Fialho Versignassi.

Ciente da importância da disposição de idealizar, coordenar e realizar projetos, serviços, negócios, a direção da Abeo vem se preparando para dar apoio aos associados. “Suporte no que diz respeito a estruturação de negócios e gestão dos estabelecimentos. Além de apoio nas demandas jurídicas, tributárias, sanitárias, trabalhistas e ajudar com benefícios que auxiliem no dia a dia do empresário de odontologia. Sabemos o quanto o Brasil é hostil para empreender em qualquer setor, por isso viemos para ajudar esse empreendedor a se desvencilhar desses obstáculos”, acrescentou o presidente da entidade.

Passar a integrar a Cebrasse – que engloba quase 80 entidades representativas, 50 mil empresas e aproximadamente nove milhões de empregos formais em mais de 30 segmentos – foi um passo estratégico. De acordo com Versignassi , a união dos prestadores de serviços é indispensável. “Nesses nossos primeiros anos de vida, buscamos apoio a expertise jurídica, de benefícios e, principalmente, de representação política que a Cebrasse tem. Queremos compor o quadro de associados para unirmos os 300 mil dentistas prestadores de serviços e assim, juntos, brigarmos por nossos direitos, especialmente de sentarmos ‘à mesa’ para propormos ideias e soluções para melhorar o setor que representa mais de 70% do PIB do país”, afirmou.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here